• Dr. Edson Salvador

CRIANÇAS TAMBÉM TEM PEDRAS NOS RINS?

Os estudos científicos mostram um aumento do número de casos de crianças e até mesmo bebês com cálculos urinários. Provavelmente, os cálculos estão associados a distúrbios genéticos ainda pouco conhecidos, alimentação rica em sódio (salgadinhos, embutidos e refrigerantes), obesidade infantil e baixa ingestão de líquidos. Os cálculos urinários são problemas crônicos e recidivantes - 1 em cada 2 pessoas que tiveram cálculos renais terão novamente em 10 anos. Quando ocorre a migração do cálculo pela via urinária pode acontecer a "cólica renal" : dor de forte intensidade, abdominal ou lombar, associada a  náuseas e vomitos. Geralmente, estes pacientes são identificados na emergência dos hospitais e pronto atendimentos.  Febre alta, calafrios, incapacidade de se alimentar ou beber água e prostração são sinais de gravidade! Não hesite: leve o paciente imediatamente à emergência para assistência médica. Os tratamentos são os mais diversos, e dependem basicamente do  tamanho do cálculo, sua densidade e localização. Existem casos onde é necessário o tratamento cirúrgico de emergência e outros onde o tratamento pode ser eletivo (programado). Dentre as opções cirúrgicas, todas por via uretral (pelo canal da urina) estão: a litotripsia por ar comprimido (balística) e a laser. Existe também o tratamento por ondas de choque externas (litotripsia extracorpórea - LECO) e a cirurgia percutânea (feita com um pequeno furo nas costas do paciente). A cirurgia aberta (com incisão) ou por vídeolaparoscopia estão reservadas a casos difíceis e que não podem ser resolvidos pela via endoscópica (uretral). Felizmente, são exceções nos dias de hoje. O CATETER DUPLO J é um cateter implantado no interior da via urinária para manter a drenagem de urina. Frequentemente é utilizado nas cirurgias de cálculos renais (veja figura abaixo). Lembre-se: o cateter duplo J deve sempre ser retirado assim que possível. É um corpo estranho no interior do organismo e sua permanência é temporária.   O Estudo da Urina de 24 horas deve ser feito em todo paciente que tenha tido cálculo renal, pois permite em alguns casos identificar o distúrbio metabólico que leva à formação dos cálculos renais.



CATETER DUPLO J


Instalado no interior das vias urinárias, o cateter permite que a urina continue drenando até a bexiga. Alguns cuidados são importantes em pacientes portadores do cateter.






CÁLCULO CORALIFORME

Recebe este nome por possuir a forma de um coral e ocupar parte ou todo o interior do rim do paciente.


5 visualizações